terça-feira, janeiro 17, 2006

Comentários habituais da maioria dos leitores no ‘site’ da Bertrand:

“Muito bom. Grande Escritor.”
“Grande livro.”
“Simplesmente Sensacional.”
“MUITO FIXE.”

Ó meus amigos, com este tipo de observações não vamos a lado nenhum. Se querem comentar alguma obra literária, escrevam alguma coisa de jeito, fundamentem pelo menos a vossa opinião. Não se limitem a redigir comentários pobres e prescindíveis que só estão ali a ocupar espaço e dificultam a procura de comentários decentes, porque há pessoas que realmente gostam de se basear em conteúdos plausíveis para saberem de antemão o que lhes reserva a possível aquisição de um livro. E pelo amor de Deus, os espaços de comentário que a Bertrand dispõe para cada livro é para COMENTAR o respectivo livro e não para trocar insultos e impropérios.

sábado, janeiro 14, 2006

Uma das desvantagens de fumar, para além de todos os outros malefícios, é que na eventualidade de nos apetecer fumar um cigarro na rua temos de tirar as mãos dos bolsos e com o frio de rachar que tem feito, ficamos logo com as mãos frias. Na melhor das hipóteses é aguardar que chova porque quando chove faz menos frio e assim as hipóteses de ficar com as mãos geladas ficam reduzidas, mas como ultimamente não tem chovido quase nada… É melhor deixar de fumar mesmo… E se um pingo nos acerta no cigarro?

sexta-feira, janeiro 13, 2006

Soube durante o noticiário da Antena 3 que o DJ Mylo apanhou uma infecção qualquer na audição, correndo o risco de ficar surdo. É bem feito! Então um gajo que edita um álbum com o abominável título de “Destroy Rock ‘n’ Roll” não merece um castigo assim? Pois claro que sim!

quinta-feira, janeiro 12, 2006

Epitáfio

Devia ter amado mais.
Ter chorado mais.
Ter visto o sol nascer.
Devia ter me arriscado mais, e até errado mais.
Ter feito o que eu queria fazer.
Queria ter aceitado as pessoas como elas são.
Cada um sabe a alegria, e a dor que traz no coração.
O acaso vai me proteger...
Enquanto eu andar distraído...
O acaso vai me proteger...
Enquanto eu andar...
Devia ter complicado menos, e trabalhado menos.
Ter visto o sol se por...
Devia ter me importado menos, com problemas pequenos...
Ter morrido de amor!
Queria ter aceitado a vida como ela é, a cada um cabe alegrias,
E a tristeza que vier.


Para quem não sabe, EPITÁFIO quer dizer INSCRIÇÃO TUMULAR, o que está escrito na lápide do túmulo.
Os Titãs, uma banda brasileira, conseguiram colocar numa linda melodia uma grande reflexão sobre a Vida.
Não deixes para o epitáfio... Escreve hoje na História da tua VIDA aquilo que podes viver intensamente, a cada instante. Vive o hoje como se não houvesse amanhã. Vive mais. Culpa-te menos, e também culpa menos. Ama mais. Aceita a VIDA, pois ela é realizada por ti. Repara mais naqueles que te rodeiam.
Lembra-te que cada um é um ser diferente com suas virtudes e seus defeitos, afinal perfeito só DEUS.
Repara mais no Sol, na Lua, nas estrelas, nos pássaros, nas flores, na beleza da NATUREZA...


Enfim, arrisca mais, chora mais, ri mais, brinca mais, namora mais, VIVE mais...

terça-feira, janeiro 10, 2006

Vivo num país de pais negligentes, violadores e pedófilos que até me dá nojo. Não há dia em que não abra um jornal e não venha lá um parágrafo a noticiar um qualquer caso de violação de menores por parte de algum familiar ou uma qualquer negligência parental.
Estes que eu leio no jornal são aqueles que foram denunciados. E aquelas crianças que devem estar a sofrer em silêncio, no anonimato, longe do conhecimento público? Como é que as autoridades irão descobrir? E será que os culpados terão o castigo merecido?

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Descobri que ao cabo de quatro anos, a maioria dos portugueses ainda não pensa em euros. Lidam com o euro comummente, fazem pagamentos, compram aqui e ali, mas ainda não têm bem a noção do real valor dos números e precisam de fazer sempre a conversão mentalmente para o escudo.
Esta nova lei que obriga a passar factura na restauração vem provar isso mesmo. Até o governo ainda pensa em escudos porque segundo esta norma, é obrigatório passar factura ao cliente sempre que a conta exceda os 9,98 euros. Esses 9,98 euros prefazem os antigos 2000$. E porque não 10 euros, para dar conta certa? Porque ao que parece, a maioria dos portugueses, inclusivé alguns órgãos de soberania, têm dificuldade em fazer as contas inteiramente em euros. Ao fim de quatro anos, não seria já tempo suficiente para se habituarem inteiramente ao euro e extinguir de vez o escudo? Cambada de retrógrados!

domingo, janeiro 08, 2006

Hum… Pois, no Intermarché mais barato não há, tudo bem, mas se repararem bem é só naqueles dias que as letrinhas miúdas revelam, depois é vê-los subir os preços outra vez, ora pois. É como as promoções do Pingo Doce. Só assim, a baixarem os preços de vez em quando é que se vão safando. Cabe aos fregueses adivinhar as alturas em que devem dirigir-se a essas superfícies comerciais!